02/12/2008

A Festa do Colégio

A neve, e que nevão á moda antiga, ia fazendo das suas. Contribuiu para que muitos interessados não se pusessem a caminho. Entre a aventura de pisar a neve ou ficar no sofá, muitos foram os que optaram pela segunda hipótese. Mas, atenção, a Festa do Colégio fez-se com o cumprimento de quase todo o programa e, deixai que vos diga, com grande animação.
Concentração com uns a chegar e a contar as suas aventuras, o Capelão antigo aluno, António Diogo Martins, bloqueado na Senhora da Saúde, o José Manuel Ferreira Vaz, "o lisboeta"lembram-se? com dificuldades em sair da casa dos pais em Gralhas, a Mimi, de Chaves, com o carro a ser empurrado e que ainda acabou por bater, o Sarmento Lameirão, todo feliz porque veio de Chaves, da casa da mãe e não teve dificuldades com o seu "bolinhas", etc. etc. O Carlos Antunes, da Comissão Organizadora, bloqueado em Penedones e em falta com afazeres em espera.
Bom, mas a Missa cantada, a romagem ao cemitério e depois o almoço convívio pela tarde adiante e noite fora não podiam correr melhor. A Dra Margarida prendada. Uma rica tela, obra de Carlos Antunes que, pensamos, a deixou satisfeita. Depois, a bailação, mas que alegria a daqueles animados barrosões com o Victor afonso a adiantar-se a todos. Está um bailarino feito, o Victor! A Lena Teixeira, a Luiza... eh, eh, eh....
Finalmente parece que ali todos se esqueceram da neve. Um caldo verde e o leitão culminaram com a Festa que teve cerca de 80 presenças, algumas pela primeira vez na Festa do Colégio.
Para o ano, se Deus quiser, há mais... porque uma Comissão foi eleita para tratar do caso.
cm